Graduação

Cursos de graduação do DFI:

  1. Física
    1. Bacharelado
    2. Licenciatura
    3. Bacharelado com Habilitação em Astronomia (Cartaz do curso de Astronomia da UFS)
  2. Física Médica

Projeto Político Pedagógico:

  1. Física Licenciatura
  2. Física Bacharelado
  3. Física Médica
  4. Astrofísica Bacharelado

Campo de Atuação:

O campo de trabalho do profissional em Física é bastante diversificado e depende de sua formação específica, como detalhado a seguir:

Bacharel:

Pode atuar em pesquisa básica ou aplicada, em Institutos de Pesquisa, Universidades ou Indústrias. Atua também no ensino superior. Para exercer estas atividades, o Bacharel deve complementar sua formaação com a Pós-graduação em Física.

Licenciado:

Sua atuação principal é em escolas de ensino médio.

Bacharel em Física Médica:

Pode atuar em hospitais, no controle de equipamentos e processos, ou em pesquisa básica e aplicada na área de Física Médica, neste caso o profissional também deve ser pós-graduado.

Bacharelado em Física com Habilitação em Astronomia:

O campo de atuação é amplo, e pode ser dividido em dois grandes blocos:

(i) Desenvolvimento de pesquisa e ensino acadêmicos, consultoria e política científica, e participação em projetos de desenvolvimento de tecnologia. Nesse caso é necessário a continuação da formação em níveis de pós-graduação (mestrado e doutorado). A atuação nessas áreas se dá geralmente em universidades públicas e privadas, institutos e centros de pesquisa, orgãos governamentais, e empresas de desenvolvimento de tecnologia.

(ii) Ensino e divulgação de ciências, desenvolvidos em museus, planetários e centros culturais, e consultoria para jornalismo científico. Em geral não é exigido uma formação com pós-graduação.

Iniciação Científica:

Durante a graduação, os estudantes podem realizar tarefas de pesquisa orientadas pelos docentes do Departamento de Física. O objetivo dessas tarefas é proporcionar ao aluno a oportunidade de conhecer de perto a pesquisa científica, de desenvolver as habilidades e adquirir os conhecimentos necessários a estas atividades. Os alunos com bom desempenho na iniciação científica podem vir a apresentar trabalhos em congressos e até mesmo publicar artigos, juntamente com o orientador, contendo os resultados de sua pesquisa.

A Iniciação Científica é opcional para os alunos de Licenciatura e Física Médica, mas obrigatória por um período mínimo de 6 meses para os alunos de Bacharelado, com dedicação semanal de 20 horas. Para os alunos que planejam fazer pós-graduação, aconselha-se fazer iniciação científica por um período mínimo de um ano. Além da experiência que proporcinam, estas atividades podem contar pontos na seleção de mestrado.

Os estudantes interessados em fazer iniciação científica devem se informar a respeito das áreas de pesquisa existentes no DFI-UFS, conversar com os professores e escolher um orientador. O orientador irá determinar o projeto de pesquisa no qual o estudante será engajado.


 

Notícias