Qua, 14 de agosto de 2019, 19:06

Telescópio em terras chilenas (T80-S) e um projeto que parte do mapeamento do céu do hemisfério celeste sul (S-PLUS)
.

@s convido a conhecer um telescópio em terras chilenas (T80-S) e um projeto que parte do mapeamento do céu do hemisfério celeste sul (S-PLUS), e que levam com eles também o nome da UFS: https://www.youtube.com/watch?v=xfTs3yjObwU&feature=youtu.be

O projeto está descrito em:

https://arxiv.org/pdf/1907.01567.pdf - com participação da UFS como instituição parceira na fundação registrada nos agradecimentos,

Nosso colega, Tiago Ribeiro, foi peça chave na colocação do telescópio em funcionamento - feito realizado durante seu pós-doutoramento. O primeiro resultado com o telescópio, relatado por mim a vocês em 2017, foi o de observação da primeira contrapartida eletromagnética de uma fonte de ondas gravitacionais (o primeiro colapso de duas estrelas de nêutrons observado). Agora estamos na fase de realização do mapeamento do céu e os resultados estão gradualmente sendo alcançados. Paralelamente, como parte da "família" desse projeto do S-PLUS, porém dessa vez especificamente em ciência (e não ciência e técnica), a UFS está envolvida com projetos em dois outros telescópios, esses na Espanha (projetos J-PLUS e J-PAS), e por tabela com um satélite espacial recém lançado - e que está a caminho de sua órbita no ponto de Lagrange 2, após a Lua. O custo de participação da UFS nesses projetos é limitado a pagamento de salários.